Formação Públicos Estratégicos

A DESTEQUE é a parceira da AKTO, Associação sem fins lucrativos e ONG, num projeto de formação em Públicos Estratégicos para a região NORTE.

Estão definidas no plano de formação da candidatura aprovada ações de formação referem-se às seguintes temáticas, e vão decorrer no ano 2021:

– Tráfico de seres humanos (30h)

– Igualdade de género (58h)

– Formação de formadores em Igualdade de género (72h)

 

O calendário de formação vai iniciar-se já no dia 8 de fevereiro com o seguinte curso:

 

Nome do curso: Formação de agentes qualificados que atuem no domínio da Prevenção, Sensibilização e Combate ao Tráfico de Seres Humanos

Datas: 08, 10, 12 (18h30m – 22h30), 15, 17, 19, 22, 24 e 26 de Fevereiro (18h30m – 21h30)

Regime: online

Duração total: 30 Horas

Local: Região Norte

Investimento: Gratuito (com direito a subsídio de alimentação*, material de apoio e Certificado)

 

As inscrições estão abertas, e encerram no dia 4 de fevereiro, estando disponíveis na hiperligação http://bit.ly/2KRKTdp

 

Programa:

PARTE I – CONHECER E PROBLEMATIZAR

  1. Enquadramento Geral – 6 horas

1.1. O Tráfico de Seres Humanos como uma violação de direitos humanos

1.2. O Tráfico de Seres Humanos como um problema à escala global

1.3. A globalização dos mercados de trabalho, as desigualdades económicas e sociais, a pobreza (feminização da pobreza), as migrações, as desigualdades de género, a prostituição

1.4. Compreensão da atuação das redes, as formas de controlo e os modos de exploração

  1. Enquadramento Legislativo – 6 horas

2.1. Conhecimento da posição de Organismos Internacionais sobre o problema do Tráfico de Seres Humanos

2.2. Identificação, ao nível nacional, dos quadros legais e de ação

2.3. O III Plano Nacional de Prevenção e Combate ao Tráfico de Seres Humanos 2014 -2017 (III PNPCTSH) 1 como instrumento estratégico-nacional de intervenção contra o Tráfico de Seres Humanos

PARTE II – PROTEGER E APOIAR

  1. Os/As Diferentes Profissionais da Intervenção – 3 horas

1.1. O Papel dos/as Profissionais (atitudes, crenças, vivências e perceções face ao tráfico de seres humanos)

1.2. A importância do trabalho em rede

1.3. Analisar propostas de intervenção no que diz respeito aos fundamentos, aos objetivos e ao papel dos/as diferentes interventores/as no trabalho em rede

  1. Sinalização-Identificação-Integração das Vítimas de Tráfico de Seres

Humanos – 3 horas

2.1. Formas de sinalização, identificação e integração de vítimas de tráfico: construção de uma abordagem integrada de aproximação e intervenção com pessoas traficadas, permitindo a sua identificação como vítimas, bem como uma intervenção holística ao nível das várias áreas do saber e de intervenção e integração.

  1. O processo de Apoio – 6 horas

3.1. Dinâmicas e processos associados às vivências de experiências traumáticas

3.2. Consequências e impacto da vitimação

3.3. O Processo de Apoio tendo por base o modelo de intervenção em crise

 

PARTE III – METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO NA ÁREA DO TRÁFICO DE SERES

HUMANOS – 6 horas

Utilização de métodos e técnicas andragógicas promotoras da aprendizagem e facilitadoras da apropriação de conhecimento nas temáticas do tráfico de seres humanos.

Programa de acordo com Referencial de Formação da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género

 

Destinatários/as:

– Profissionais da área social e técnicos/as de organizações (ONG, IPSS, entre outros);

– Pessoal dirigente e técnico da administração pública local;

– Profissionais de saúde, educação, órgãos de polícia criminal e outros públicos estratégicos com uma intervenção direta.

 

Os/as participantes detentores de pelo menos nível 6 do Quadro Nacional de Qualificações**.

 

Formadoras:

Marta Pereira:

Licenciada em Educação Social, pela Escola Superior de Educação do Porto é atualmente Supervisora das cinco Equipas Multidisciplinares Especializadas de Assistência a Vítimas de Tráfico de Seres Humanos, gerida pela Associação para o Planeamento da Família e Coordenadora e Educadora Social do Centro de Acolhimento e Protecção a mulheres e seus filhos menores vítimas de Tráfico de Seres Humanos, também gerido pela Associação para o Planeamento da Família e financiado pelo Instituto de Segurança Social.

Possui o Certificado de Competências Pedagógicas (CCP) e é formadora dos Cursos “Formação de Agentes Qualificados/as que actuem no domínio da prevenção, sensibilização e combate ao Tráfico de Seres Humanos e no apoio às suas vítimas”, bem como em diferentes áreas relacionadas com Igualdade de Género, Violência de Género, Voluntariado de Proximidade, intervenção social.

 

Sandra Silvestre:

Animadora comunitária, coordenadora de projetos socioeducativos, formadora e consultora na área da economia social e solidária. O seu percurso é muito marcado pela AJPaz – Ação para a Justiça e Paz, ONGD onde começou a sua formação prática, mas também por redes como a Marcha Mundial das Mulheres e a Animar – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local.

 

Tem-se dedicado a projetos de cidadania, democracia participativa, igualdade e direitos humanos e recentemente destaca o trabalho com o Grupo Aprender em Festa (Gouveia), entidade de que faz parte, e na iniciativa Roteiro Cidadania em Portugal promovido pela ANIMAR – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local com a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade.

 

É formadora, especialmente em temáticas relacionadas com a Igualdade de Género e com metodologias da educação não-formal, e tem colaborado com inúmeras entidades, especialmente da região centro, na qual se destaca a Akto. Referir ainda que é formadora certificada de Professoras/es na área de Educação para a Cidadania.

 

É ativista social e colabora em Coimbra com a Casa da Esquina, o CES/Grupo das Ecologias Feministas de Saberes, entre outras. Foi também produtora cultural no TEUC, Teatrão, JACC e assessora parlamentar.

 

Atualmente é consultora da Skillent no Município de Vila Nova de Poiares.

 

Vanessa Branco:

Licenciada em Psicologia da Saúde pela Universidade do Porto e Mestre em Psicologia Comunitária pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

Exerceu funções em projetos de intervenção comunitária junto de diversos públicos em situação de vulnerabilidade, desenvolvendo a sua intervenção com enfoque nos direitos humanos, na igualdade, no acesso universal à saúde, à educação e ao trabalho.

Desde 2016 que trabalha especificamente com vítimas de tráfico de seres humanos e em 2018 passou a coordenar a Equipa Multidisciplinar Especializada (EME) para Assistência de Vítimas de Tráfico da Zona Norte do país.

É membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e possui Certificado de Competências Pedagógicas (CCP).

 

 

 Co-financiamento:

 

Parceiros:

Numero mínimo de participantes: 10

* Para que seja pago o Subsídio de Refeição, os formados têm, obrigatoriamente, que assistir por dia a pelo menos 3 horas de formação.